Auxílio Emergencial negado? veja os principais motivos

Auxílio Emergencial negado? veja os principais motivos




Mais de 32,8 milhões de brasileiros tiveram o pedido reprovado. A Caixa Econômica Federal informou quais os erros mais comuns para isso acontecer. Veja como solicitar novamente o benefício.
Dos 98 milhões de cadastros analisados até o momento pela Dataprev, somente 50,5 milhões foram considerados elegíveis dentro dos critérios estabelecidos para receber os R$ 600,00 do governo federal durante a pandemia do coronavírus. O restante das solicitações foram classificadas como inelegíveis (32,8 milhões) ou como inconclusivas (13,7 milhões precisam refazer o cadastro). Este universo de cadastros abrange os três grupos que têm direito ao benefício: informais, MEIs e CIs, inscritos no Cadastro Único e beneficiários do Bolsa Família.
Aqueles que visualizaram por dias a situação do seu cadastro ainda "em análise" para em seguida receber o retorno de que o auxílio havia sido negado, existe a possibilidade de tentar novamente. Na nova versão do aplicativo Caixa Auxílio Emergencial, atualizada a partir do dia 20 de abril, os cidadãos podem contestar o motivo da reprovação do pedido ou refazer o cadastro se o motivo for algum erro nas informações preenchidas no cadastro anterior.
Além disso, o Ministério da Cidadania divulgou novos sites para que o usuário consulte o andamento do seu pedido preenchendo CPF, nome completo, nome da mãe e a data de nascimento. Lembrando que os portais são apenas para consulta de quem já fez o pedido, não é possível fazer o novo cadastro nestes endereços eletrônicos:

Meu Auxílio Emergencial ainda está "em análise"

Para receber o auxílio emergencial não basta apenas o cadastramento pelo site ou aplicativo para o dinheiro ser liberado. Os dados informados pelo cidadão passam antes por verificação do governo para saber se a pessoa se encaixa ou não nos critérios estabelecidos. Os dados são analisados pela Dataprev e posteriormente enviados para a Caixa Econômica Federal, para então ser atualizado no sistema e conferido pelo cidadão. O processo de validação dos dados pode levar até 5 dias úteis, conforme divulgado pelo governo.
Se até o momento o pedido do benefício consta como "em análise" quer dizer que os dados estão sendo analisados e ainda não foram entregues à Caixa para realizar o pagamento. De acordo com a Dataprev, cerca de 1,04 milhão de solicitações do grupo 1 (informais, MEIs e CIs) necessitaram de processamento adicional, ou seja, tiveram que ser revisados novamente. O número abrange:
  • 38 mil cadastros concluídos de 7 a 10 de abril;
  • 1 mil daqueles que se cadastraram entre 11 a 17 de abril;
  • e 1 milhão de cadastros realizados entre os dias 18 e 22 de abrill
A Dataprev informou que a análise destes cadastros pendentes deve ser concluída até o final desta semana.

Como funciona a análise do Auxílio Emergencial?

A análise de elegibilidade é realizada com base na lei 13.982/2020 que estabelece os critérios de quem tem direito a receber o auxílio. Pelo aplicativo e site disponibilizado pela Caixa é feito a coleta dos dados que serão enviados à Dataprev para avaliação dos requisitos. A Dataprev então verifica e informa à Caixa quem são os cidadãos elegíveis e qual o valor do benefício a ser pago, bem como quais não foram aprovados e o motivo da reprovação.
Após a conclusão do processo de análise as informações são separadas em lotes de milhões de inscritos. Cada lote de informações passa pela homologação do Ministério da Cidadania e depois é encaminhada de volta à Caixa, que então está apta a realizar o pagamento aos aprovados. Vale lembrar que os beneficiários do Bolsa Família possuem avaliação de elegibilidade automática. Quem tiver direito ao auxílio receberá o crédito conforme o calendário regular.

Auxílio Emergencial negado? Saiba como refazer a solicitação

Meu Auxílio Emergencial foi negado

Os cidadãos que receberam a resposta de benefício negado podem fazer a contestação do motivo por meio do aplicativo, o Caixa Auxílio Emergencial, ou pelo site auxilio.caixa.gov.br, caso o cidadão discorde do motivo apresentado na resposta e considerar que se encaixa nos critérios necessários. Segundo a Caixa Econômica Federal, os motivos mais comuns para ter o benefício reprovado são os seguintes:
  • Ser menor de 18 anos;
  • Ser empregado com carteira assinada;
  • Estar recebendo Seguro Desemprego;
  • Aposentado ou pensionista do INSS;
  • Receber demais benefícios, com exceção do Bolsa Família: Benefício de Prestação Continuada (BPC); Auxílio Doença; Garantia Safra; Seguro Defeso;
  • Ser de família com renda mensal por pessoa mais de meio salário mínimo (R$ 522,50);
  • Renda familiar mensal total maior que três salários mínimos (R$ 3.135);
  • Ter tido rendimentos tributáveis, em 2018, acima de R$ 28.559,70, ou seja, que tenha declarado Imposto de Renda em 2019;
  • Cadastro como "mãe solteira" de mulher casada;
  • Cadastro de mais de duas pessoas da mesma família;
  • Limite maior que duas pessoas que recebem Bolsa Família;
  • CPF irregular (deve regularizar junto à Receita Federal;
  • CPF de pessoa falecida;
  • Cadastro em aplicativo ou site fraudulento, que não seja o Caixa | Auxílio Emergencial.

Meu Auxílio Emergencial consta como dados inconclusivos

Se o resultado da análise for "dados inconclusivos" será permitido ao cidadão realizar uma nova solicitação. Não existe a opção de editar as informações, pois uma vez finalizado o cadastro no aplicativo, os dados são guardados para verificações com as bases de dados administrativas federais. De acordo com a Caixa, os motivos da inconclusão do cadastro podem ser:
  • marcação como chefe de família sem indicação de nenhum membro;
  • falta de inserção da informação de sexo;
  • inserção incorreta de dados de membro da família, tais como CPF e data de nascimento;
  • mais de uma pessoa realizar cadastro e houver divergência nos dados entre eles;
  • cadastro por mais de duas pessoas do mesmo grupo familiar;
  • inclusão de alguma pessoa da família com indicativo de óbito;
  • se regularizou ou atualizou os dados do CPF recentemente, deve aguardar pelo menos três dias para tentar novamente.

A Dataprev informou que cerca de 13,7 milhões de brasileiros inscritos pelo aplicativo e site da Caixa terão que refazer o cadastro para receber o auxílio emergencial. Ao refazer a solicitação do benefício o pedido entrará novamente em análise e será processado pela Dataprev mais uma vez, afim de garantir que o solicitante se encaixa em todos os critérios estipulados para receber o benefício. A Caixa divulgou um vídeo tutorial de como realizar o cadastro no aplicativo Caixa Auxílio Emergencial, confira como fazer:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar. Estamos a diposição nos contatos 83 3421-4075 e 83 9-9981-0302.

Janderson Figueiredo